A importância da mineralização específica para equinos

Independente do tipo de atividade que desempenham, a nutrição dos equinos, dos equídeos em geral é fundamental.

A nutrição animal tem evoluído de maneira vertiginosa nas últimas décadas; e hoje em dia está demonstrada, através de inúmeros trabalhos científicos, a importância da suplementação mineral específica para cada espécie. Embora o tema seja consenso no meio técnico, quando pensamos na equideocultura (criação de equídeos), muitas vezes nos deparamos com diversas falhas na nutrição mineral destes animais no campo.

Estas falhas, na maioria das vezes estão associadas ao não fornecimento de suplementos minerais, ou de fornecimento de fórmulas minerais destinadas a outras espécies - como por exemplo de formulações específicas para bovinos; limitação de acesso dos animais aos cochos somente a determinados períodos, bem como a limitação de quantidade disponível por dia de suplemento mineral.

Os equinos, ou melhor, os equídeos (equinos – cavalos, asininos – asnos, jumentos e jegues; e muares – burros e bardotos), são animais que foram domesticados e mantêm uma relação com o homem há milhares de anos. Atualmente, são nossos parceiros em variadas atividades, como no trabalho nas propriedades rurais, no transporte e proteção pública, no esporte, na medicina, na televisão e no cinema, como fonte de alimento, além de estarem presentes na religião, na história e cultura dos povos, na literatura, nas músicas, lendas, mitos e ditos populares. Ou seja, fazem parte do nosso cotidiano.

Independente do tipo de atividade que desempenham, a nutrição destes animais é de suma importância para que possamos tê-los aptos a desempenharem as suas funções. É através da nutrição equilibrada que o organismo adquire todos os nutrientes necessários para a produção de energia que permite que o organismo funcione corretamente.

Para que possamos definir qual a importância de um nutriente para o animal, devemos compreender a exigência deste, sendo definida como exigência nutricional, que é a quantidade diária de um nutriente que o animal deve consumir para alcançar determinado nível produtivo. Em geral, os animais têm exigências por água, fibra, proteína, energia, minerais, vitaminas, carboidratos e outros compostos. A exigência nutricional varia em função da espécie, sexo, peso, idade, nível de produção, ambiente, intensidade de atividade e afins.

A base alimentar dos equídeos é composta por alimentos volumosos, como as pastagens e o feno. O que é importante lembrarmos, é que estes alimentos comumente são limitados frente ao fornecimento de alguns nutrientes, dentre eles, os elementos minerais, que são elementos inorgânicos (não são produzidos por nenhum organismo vegetal ou animal) e são essenciais para o correto funcionamento do organismo, pois desencadeiam as mais variadas funções dentro do organismo animal, como no metabolismo energético, na síntese de proteínas, em funções plasmáticas e estruturais, em processos de regulação físico-químicas, além de serem constituintes de enzimas, vitaminas e hormônios.

Desta forma, para que consigamos uma dieta balanceada, que forneça todos os nutrientes essenciais, em algumas situações há a necessidade de complementarmos as dietas com alimentos concentrados, como por exemplo as rações concentradas, e invariavelmente com o uso de suplementos minerais.

Os minerais essenciais são classificados de acordo com sua necessidade em macrominerais (quando exigidos em maiores quantidades pelo organismo animal) e microminerais (exigidos em menores quantidades), sendo ambos fundamentais, independentemente da quantidade exigida. Os macrominerais são o Cálcio (Ca), Fósforo (P), Sódio (Na), Cloro (Cl), Magnésio (Mg), Potássio (K) e o Enxofre (S); enquanto os microminerais são o Cobre (Cu), Cobalto (Co), Iodo (I), Manganês (Mn), Selênio (Se), Zinco (Zn) e Ferro (Fe).

Muitas vezes, acabamos por negligenciar o fornecimento de microminerais, exatamente por serem minerais exigidos em pequenas quantidades, mas que são tão importantes quanto os macrominerais por estarem intimamente ligados a eficiência do sistema imunológico, ou seja, a defesa do organismo frente aos patógenos, bem como também ao sistema reprodutivo, que é o ápice da cadeia de exigência nutricional dos animais.

Depois de lembrarmos da importância que os minerais têm na nutrição dos equídeos, devemos ainda lembrar que estes animais apresentam uma grande perda destes minerais através do suor, o que aumenta ainda mais a importância e a necessidade de reposição diária destes. A intensidade de perda de minerais através do suor, está associada a intensidade da atividade realizada pelos animais, bem como pelo tempo de realização desta atividade. Como exemplo, um animal de 500 kg, que dependendo do tipo de atividade e intensidade, pode chegar a transpirar 25 litros em um dia, e através deste suor, perder grandes quantidades de minerais, que neste caso, poderia chegar até 137,5 g de Cl, 77,5 g de Na, 40 g de K, 3.000 mg de Ca, 1.250 mg de Mg, 275 mg de Zn, 250 mg de P, 125 mg de Fe e 7,5 mg de Cu. Ou seja, além dos requerimentos normais para a manutenção e produção destes animais, necessitaríamos repor estes minerais que saíram do organismo através do suor para regulação térmica dos animais.

Diante de todas estas informações, é importante então, que tomemos alguns cuidados frente a nutrição, em especial a nutrição mineral dos animais. Dentre estes cuidados, está o tipo de suplemento mineral que deve ser fornecido aos animais. Este, deve ser sempre um produto específico para esta espécie animal e que contemple em sua formulação todos os minerais essenciais.

Formulações não específicas, ou seja, para outras espécies, conterão em suas composições os mesmos elementos minerais, mas em quantidades desbalanceadas para atender à exigência desta espécie animal. Além do fornecimento de uma formulação específica, é de suma importância, que tenhamos os animais consumindo o produto na quantidade recomendada pelo fabricante, pois só desta forma se conseguirá realmente atender as exigências nutricionais.

Para que consigamos fazer com que os animais consumam as formulações na quantidade recomendada, é muito importante que não restrinjamos o acesso dos animais aos cochos, sendo que estes devem ser de tamanho adequado conforme o tipo de suplemento empregado. Ainda, quando se trabalha com lotes de animais, quando não se respeita a metragem correta de cocho, isso tende a comprometer o consumo por alguns animais do lote, uma vez que entre os equídeos existe uma grande dominância. O acesso frequente e constante ao cocho de suplementação mineral favorece um consumo mais estável e homogêneo pelos animais.

Sabendo-se que existem diversos sistemas de criação de equídeos pelo país e diversas dietas que podem ser empregadas, a Matsuda, dentro do seu portifólio de produtos tem cinco formulações específicas para os equídeos.

Dentre estes produtos, existem dois suplementos minerais, que contêm em sua composição todos os macro e microminerais essenciais, balanceados de modo a atender a necessidade nutricional de animais, sendo um destinado a animais que tem como única fonte alimentar as pastagens, ou seja, alimentos volumosos; e outro, destinado a animais que recebem complementação da dieta com ração concentrada.

 Em 2010, a Matsuda foi a empresa pioneira no lançamento de suplementos minerais com fontes proteicas e energéticas em sua composição, ou seja, além de fornecerem todos os minerais essenciais, fornecem também fontes de proteína e energia. Nesta categoria de produtos, existem duas formulações, uma destinada aos animais de trabalho e atletas de modo a satisfazer as suas necessidades em minerais e garantir uma maior estabilidade e homogeneidade de consumo e outra destinada aos reprodutores, como garanhões, doadoras de embriões, receptoras, éguas parideiras, que necessitam de um cuidado especial frente a nutrição, principalmente de microminerais que são muito importantes para eficiência reprodutiva.

Ainda em seu portfólio, contempla um núcleo mineral específico para a formulação de ração concentrada para equídeos, de modo a ter na composição deste concentrado, níveis de minerais que satisfaçam a necessidade dos animais frente a estes nutrientes.

Desta forma, assim como animais destinados à produção de proteína de origem animal, como bovinos, ovinos e caprinos, os equídeos também devem ter a sua dieta bem ajustada para que consigam produzir ou exercer as suas atividades de forma adequada. A Matsuda está sempre ao lado dos criadores e produtores para auxiliá-los no atendimento da exigência nutricional de seus animais.

Marco Antônio Finardi

Médico Veterinário - Mestre em Produção Animal


Acompanhe as novidades do Grupo Matsuda nas Redes Sociais